25.11.15

Saiba mais Sobre o AVC

Por tv.recordjp.com


O post de hoje é um alerta para uma doença que tem feito cada vez mais vitimas: o AVC.



acidente vascular cerebral (sigla: AVC) vulgarmente chamado de derrame cerebral, é caracterizado pela perda rápida de função neurológica, decorrente do entupimento  ou rompimento de vasos sanguíneos cerebrais.


Por aminhafarmacia.me



*Sintomas:O diagnóstico é feito pela história e exame físico do paciente. Os principais sintomas são:
  • Dificuldade de mover o rosto;
  • Dificuldade em movimentar os braços adequadamente;
  • Dificuldade de falar e se expressar;
  • Fraqueza nas pernas;
  • Problemas de visão.

Durante um exame pode-se pedir ao paciente que sorria, levante os dois braços e repita uma frase (como "trinta e três"). Diante desses sintomas, quanto mais rápido o socorro, menor a probabilidade de sequelas. Outros sintomas menos específicos, como queda do estado geral e coma, também elevam o risco de AVC.

Por www.plantaodasaude.com.br

*Fatores de Risco:Os principais fatores de risco são:
  • Hipertensão Arterial
  • Doença Cardíaca
  • Colesterol
  • Tabagismo
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas
  • Diabetes
  • Obesidade
  • Malformação arteriovenosa cerebral entre outros fatores


*Diagnóstico:
Os médicos recomendam que a hipótese seja confirmada por um exame de imagem, tomografia computadorizada e ressonância magnética, que permitem ao médico identificar a área do cérebro afetada e o tipo de AVC.
Embora mais precisa que a tomografia, a ressonância magnética não costuma mudar a conduta médica e pode ainda atrasar o tratamento correto, o que pode ter impacto na recuperação do paciente. Contudo, é uma opção que pode ser útil em casos selecionados.

Por www.google.com.br


*Tratamento:
O tratamento e a reabilitação da pessoa vitimada por um AVC dependerá sempre das particularidades que envolvam cada caso. Há recursos terapêuticos que podem auxiliar na restauração das funções afetadas. Para que o paciente possa ter uma melhor recuperação e qualidade de vida, é fundamental que ele seja analisado e tratado por uma equipe multidisciplinar de profissionais da saúde, fisioterapeutas, médicos, psicólogos e demais profissionais. Seja qual for o tipo do acidente, as consequências são bastante danosas. Além de estar entre as principais causas de morte mundiais, o AVC é uma das patologias que mais incapacitam para a realização das atividades cotidianas.
Conforme a região cerebral atingida, bem como de acordo com a extensão das lesões, o AVC pode oscilar entre dois opostos. Os de menor intensidade praticamente não deixam sequelas. Os mais graves, todavia, podem levar as pessoas à morte ou a um estado de absoluta dependência, sem condições, por vezes, de nem mesmo sair da cama.
A pessoa pode sofrer diversas complicações, como alterações comportamentais e cognitivas, dificuldades na fala, dificuldade para se alimentar, constipação intestinal, epilepsia vascular, depressão e outras implicações decorrentes da imobilidade e pelo acometimento muscular. Um dos fatores determinantes para os tipos de consequências provocadas é o tempo decorrido entre o início do AVC e o recebimento do tratamento necessário. Para que o risco de sequelas seja significativamente reduzido, o correto é que a vítima seja levada imediatamente ao hospital.
Os danos são consideravelmente maiores quando o atendimento demora mais de 3 horas para ser iniciado.
Por saudenocorpo.com

*Prevenção:
Como todas as doenças vasculares, o melhor tratamento para o AVC é identificar e tratar os fatores de risco como a hipertensão, aterosclerose, o diabetes mellitus, o colesterol elevado, cessar o tabagismo e o etilismo, além de reconhecer e tratar problemas cardíacos. A essa prática se dá o nome de prevenção primária.
Se houver atendimento médico rápido, dentro de um determinado tempo, a área afetada poderá ser normalizada. A essa prática de prevenção que se baseia no atendimento médico eficiente se dá o nome de prevenção secundária.
Caso ocorram sequelas, deve ser iniciado um programa de reabilitação e cuidados com o paciente que inclui equipe multidisciplinar, ou seja, com vários profissionais de diferentes áreas da saúde.

Créditos:
-Wikipedia
-Minha Vida(www.minhavida.com.br)

"Este é um post informativo.Visite um médico de sua confiança para maiores e melhores informações".


3 comentários:

  1. otimo seu post, confesso que não sabia muita coisa, sem duvidas muito esclarecedor..bjs
    www.miriasantanna.com.br

    ResponderExcluir
  2. Postagem maravilhosa amei a alerta.
    Novo Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=06avCiMDYGA
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

 
Páginas em Preto © Todos os direitos reservados.